novembro 21, 2012

por Danielli Guirado

Resenha: Para Francisco {Cristiana Guerra}

Autor: Cristiana Guerra
Editora: ARX
Páginas: 192
Classificação: 5/5

Delicado, verdadeiro, denso - Para Francisco é mais do que uma história de amor e superação. É um livro de rara beleza, em que a realidade e a poesia se entrelaçam, despertando nos leitores emoções essenciais. Um homem tem morte súbita, dois meses antes do nascimento do seu único filho. Assim nasceu o blog "para Francisco", de Cristiana Guerra, que foi transformado neste livro. Em seus textos, a publicitária mineira tenta entender e explicar dois sentimentos opostos e simultâneos vividos por ela, que ao mesmo tempo se transformou em viúva e mãe. Muitos questionamentos. Muitos raciocínios. Muito aprendizado. E a ânsia de Cris em falar para Francisco sobre seu pai, sobre o mundo e sobre si mesma. Textos delicados, ora engraçados, ora sensíveis, mas sempre envoltos pela urgência de ser feliz e superar a perda.

"Viver tem que ser muito, inteiro, ou não é vida."

[Cristiana Guerra]

É difícil resenhar um livro baseado em uma história real: os personagens são do nosso mundo, viveram de verdade aquelas situações e eu não estava lá, não vivi aquelas situações e estou sabendo da história pelas palavras e visões de apenas um dos envolvidos. Não existe aquela "não gostar" de um personagem ou avaliar que ele deveria ter feito diferente.. porque é vida real e, apesar de suas agruras de vez em quando, não há o que ser mudado.

Mas este tipo de livro geralmente cumpre um papel muito bom de nos passar as sensações e sentimentos que o escritor viveu e Cris Guerra nos passa tudo isso de uma forma incrível, que é impossível você não se envolver com sua história, desejar ter podido estar ao lado dela naqueles momentos terríveis e abraça-la nos mágicos 2 meses depois quando Francisco vem ao mundo para salvar um fim trágico. Você é tocado pelas palavras da Cris (olha a intimidade! Mas é assim que nos sentimo durante a leitura do livro!), sente e consegue entender as dimensões e particularidades do grande amor vivido por ela e Guilherme e o amor imenso por Francisco.

Como conta a sinopse aí em cima, Cris transformou em livro sua história pessoal e seus sentimentos após perder o pai de seu primeiro filho dois meses antes do nascimento. Uma época de perdas: de Guilherme por não ver o filho, de Cris por perder seu amor, de Fran por perder seu pai. E por conta disso, Cris começou o blog Para Francisco, para contar toda a história de amor de seus pais, preencher a ausência de Guilherme com fotos, cartas, e-mails, histórias e anedotas para que Fran possa conhecê-lo e também conhecer o máximo possível de Cris, pois após um trauma desses, a cabeça gira naquele "e se.." e você simplesmente sente vontade de ser garantir, como Cris fala em um dos momentos!

Apesar da história triste, o livro em si não é. O que ele é então? Para mim, ele é e passou amor; declaração; força; renovação. Chorei em alguns momentos, ri em outros e meu coração foi tocado pelas palavras leves, profundas, amorosas e muitas vezes debochadas e irônicas da Cris um sem número de vezes. Um livro imperdível, para terminar suspirando!

**

Mais da Cris:
Hoje Vou Assim
Para Francisco
Cartas para Francisco

Trechos

"A perda do seu pai dói diferente. Ele não era de onde eu vinha, mas para onde eu ia."
[setembro/2007]

"Felicidade: aquele espaço rápido entre uma ansiedade e outra em que tudo parece perfeito. E é."

"O ser humano é engraçado. Vê antes a falta do que a presença."

"Espero que você me perdoe, filho, mas tem dias em que a gente não aceita bem as coisas."
[pág. 40]

"Já tinhamos o melhor um do outro - só completamos com intimidade para ficar mais bonito."

"Agora é com os meus pés que podemos contar. Confesso que às vezes eles vacilam. Mas a gente vai dar um jeito de chegar lá!"

"Descobri que a dor, quando compartilhada, constrói coisas. Alivia outras dores. Faz a gente se sentir perto. E, assim, se dilui."
[pág. 84]

"Você parou de chorar quando chegou perto de mim, filho. E veio para me fazer parar também."
[pág. 137]

"Aprendi que o amor é feito de liberdade. É como ter, todos os dias, muitas outras opções. E, ainda  assim, fazer a mesma livre escolha."
[pág. 146]

"Sou capaz de tanto mais. Tanto. Só porque você existe, filho!"
[pág 152]










Resenha para o Desafio Realmente Desafiante do mês de Novembro em que o tema foi:  Ler um livro bem fininho. Com menos de 200 páginas.

2 comentários:

Obrigada pela leitura! ♥

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Livros, Resenhas, Vídeos e outras Danis!