abril 26, 2015

por Danielli Guirado

Resenha: A Teoria de Tudo {Jane Hawking}

Autora: Jane Hawking
Editora: Única
Tradutor: Sandra Martha Dolinsky, Júlio de Andrade Filho
Nota Skoob: 5/5


"Quando se luta contra o destino, apenas os grandes temas - a vida, a sobrevivência e a morte - são de real importância."
[Jane - pág. 58]

Esta resenha vai ser em vídeo!! eeeeee!!!! Mas precisava colocar aqui também para ficar fofo na Lista de Resenhas e para colocar os meus trechos favoritos do livro que teve muitooos!!!

Este livro foi uma boa surpresa! Jane Hawking não escreve de forma chata e a leitura foi bem envolvente, me despertando para vários assuntos um pouco dormentes no dia-a-dia! A única reclamação que tenho do livro é que a edição veio com muuuuitos erros de revisão: falta de acentos, palavras repetidas, falta de concordância, pontuação errada, foi tudo bem aparente. 

Por outro lado, gostei deles não terem simplesmente traduzido os termos ou piadas que ela fazia que não teriam tradução ou sentido para o português. Eles colocavam mais ou menos o original e o explicavam entre parenteses ou em alguma nota de rodapé! É difícil ver editoras que fazem isso, geralmente traduzem tudo e muitas coisas se perdem!

Sem mais delongas, bora para o vídeo e para os trechos! Espero que gostem e comentem para me dizerem o que acharam!





"Os EUA eram um bom lugar para as pessoas saudáveis e bem-sucedidas, mas para os doentes, para as pessoas que, por motivos alheios à vontade, mas através de acidentes de nascimento ou doença, eram menos capazes de se ajudar, aquela era uma sociedade cruel, na qual somente os mais aptos sobreviviam."
[Jane - pág. 84]


"Eu estava me sentindo assombrada pelo paradoxo de que, de um só golpe, a morte tinha apagado todo o aprendizado, as experiências, o heroísmo, a bondade, as conquistas e as lembranças daquela vida da qual estávamos ali nos despedindo, enquanto dentro de mim estava o milagroso inicio de uma nova vida."
[Jane - pág. 102]


"Então eu alcancei o que me propus a alcançar - dedicar-me a Stephen, dando-lhe a chance de realizar sua genialidade. Contudo, no processo, eu estava começando a perder minha identidade. Não podia mais me considerar uma hispanista, nem mesmo uma linguista, e sentia que não impunha respeito em lugar nenhum."
[Jane - pág. 219]



"O paradoxo de sua situação fez dele o queridinho da mídia. E não só na percepção popular, mas também - eu começava a suspeitar - aos olhos da própria família. Seu sucesso era a prova de que ele havia dominado a ELA - e, portanto, a batalha estava ganha: não era possível que precisássemos de ajuda. A ironia mais cruel foi nos tornarmos vítimas inocentes de nosso próprio sucesso."
[Jane - pág. 258]



"Para Bill, o verdadeiro cristianismo não está relacionado a absolutismo, barganhas com Deus ou castigos divinos. Seu principio orientador era um amor apaixonado pela humanidade, a afirmação do amor inequívoco de Deus por todas as pessoas, quem quer que fossem, independentemente das suas imperfeições. O único mandamento dessa doutrina de amor era amar o próximo."
[Jane sobre Bill Loveless, vigário da Igreja onde ela participou do coral - pág. 265]


"Eu não tinha preconceitos religiosos, e havia ido a Roma com o coração e a mente abertos. O papa tocou meu coração e minha mente, porque - política e dogmas à parte - senti que ele sinceramente se preocupava com as pessoas que conhecia e as incluía em suas orações."
[Jane sobre o Papa João Paulo II - pág. 367]


"A presença frequente e reconfortante de Jonathan, no entanto, havia se tornado causa de muitos comentários à boca pequena com gente fora de casa, que, em sua superficialidade, procurava governar os outros segundo normas que - como os acontecimentos provaram - eles mesmos não puderam manter."
[Jane - pág. 373]


"O amor era com certeza a força que sustentava nossa casa. De acordo com isso, eu estava sendo fiel a minha promessa: eu tinha amor para todos, abundante amor materno para cada um dos meus filhos; o amor por Stephen; bem como o amor por Jonathan. O amor tem muitas facetas, tanto Ágape quanto Eros, e eu queria continuar a provar meu amor por Stephen fazendo meu melhor por ele."
[Jane - pág. 374]

*
*
*
Vamos conversar mais!! Instagram Facebook ~ YouTube ~ GooglePlus ~Twitter ~ Skoob

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela leitura! ♥

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Livros, Resenhas, Vídeos e outras Danis!