fevereiro 18, 2014

por Danielli Guirado

Resenha: Perdão, Leonard Peacock {Matthew Quick}

Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca
Páginas: 224
Nota Skoob: 5



"Quando alguém se destaca e se mantém em um padrão mais elevado, mesmo se isso beneficia os outros, as pessoas comuns se ressentem, principalmente porque não são fortes o bastante para fazerem o mesmo."

[Herr Silverman]


Ganhei este livro de presente da Lec de Amigo Secreto Arco-Íris e deliberadamente não procurei saber sobre ele para poder me surpreender. Acabei trapaceando um pouco um dia quando estava vendo o canal do Luan e tinha lá, facinho, um vídeo com a resenha dele. Mas foi uma resenha bem direta que me deu uma base sobre o livro e mais vontade de ler!

No livro, Leonard Peacock está fazendo 18 anos e tem duas missões: matar seu ex-melhor amigo e depois se matar para libertar o mundo de um monstro como Asher Beal e de um inútil como Leonard Peacock.

Só que antes disso ele quer se despedir das pessoas que são importantes para ele lhes dando presentes, então pretende ter um dia praticamente normal, tirando a arma que carrega na mochila e os planos na cabeça, o que lhe dá uma estranha coragem para enfrentar o dia.

Durante o livro, ele vai relatando sua vida e descrevendo as pessoas que fazem parte dela: ele me fez adorar seu velho vizinho e fumante inveterado, Walt, que ama filmes de Humphrey Bogart (de Casablanca! ^^); a odiar seu projeto de mãe, Linda, que vive em Nova York para se tornar uma estilista de sucesso, e deixa o filho sozinho em outra cidade desde sempre para se virar; e me fez admirar profundamente seu professor de Holocausto (que eu acho que era de História, mas ele chamava assim!), Herr Silverman.

O livro trata de temas pesados como o bullying, assédio moral, sexual e estupro, mas de um jeito descomplicado e profundo ao mesmo tempo, através dos pensamentos e opiniões de Leonard e me conquistou muito, assim como o próprio Leonard.

Fiquei bastante envolvida, de modo que não consegui pensar em outra coisa durante todo o dia (acabei de manhã, a caminho do trabalho), refletindo sobre tudo o que o Leonard passou e contou que me fizeram pensar: na minha vida; no "bem" e no "mal"; na felicidade; na criação de filhos; nas consequências de nossos atos.

Uma das principais coisas que me pegou foi em como foi libertador para o Leonard não ter "um amanhã". Na cabeça dele, ele iria se matar naquela noite, então nada de ruim que acontecesse naquele dia teria qualquer importância para ele, então ele podia ser, fazer e falar o que quisesse.

Isso tudo me fez pensar em como somos aprisionados pelo que pode acontecer no futuro. Desde crianças aprendemos que nossos atos - bons e ruins - tem consequências e, à medida que crescemos vamos entendendo isso e começamos a pesar estas consequências com o futuro que queremos para nós. Por que será que nos prendemos à coisas e pessoas que não gostamos? Por que não podemos demonstrar nossos pensamentos e sentimentos abertamente? Por que, para realizar nossos maiores sonhos, temos que ficar "presos" a certas coisas?

Como uma boa capricorniana racional e materialista, sou muito apegada às minhas "coisas"; à segurança do salário na conta todo mês, à segurança de uma casa e, por conta das questões acima, os sonhos vão sendo deixados para depois (oi, Disney! oi, Casamento! oi, Londres! Oi, Viagem ao Mundo!). 

Como essa escolha não tenho intenção de mudar, fiquei pensando então, em como mudar pequenas atitudes que me deixem mais próxima de uma vida um pouco mais livre. Quero paz de espirito de viver leve, não me preocupar com a opinião dos outros sobre mim, não me preocupar tanto com o futuro (me preocupo muito! Tanto que me deixa doente!) e simplesmente tentar ser feliz na maioria dos momentos e apegada a poucas "coisas" se possível! =]

Comecei a seguir há pouco tempo o blog Vida Organizada e a blogueira Thais Godinho tem postado muito sobre o desapego e a vida simples, à dedicação do seu tempo às coisas que valem mais a pena, a tirar o pé do acelerador... Estou gostando muito e, no que posso, vou mudando... aos poucos... sem pressa! =]

Eu amei esse livro e, como vocês podem ver, me fez pensar muito! Virou favorito e super recomendo! =]

Trechos Favoritos

"Por que algumas pessoas postam na Internet o jeito correto de cometer suicídio? Será que querem que gente estranha e triste como eu se vá para sempre?"
[pág. 15]

"Estou torcendo para que ele possa me salvar, apesar de saber que não pode."
[pág. 31]

"Por que não usam sua liberdade para buscar a felicidade?"
[pág 43]

"Interessante que as empresas tenham seguranças, mas minha escola, não. Por que proteger os adultos e não as crianças?"
[pág 48 - nota de rodapé]

"Eu acho que o mundo seria uma lugar melhor se dessem medalhas para grandes professores, em vez de darem apenas para os soldados que matam os inimigos nas guerras."
[Leonard. - pág. 100]
"Você já fez coisas que não quis fazer apenas para manter um amigo?"
[pág. 156]


*
*
*
Vamos conversar mais!! Instagram Facebook ~ YouTube ~ GooglePlus ~Twitter ~ Skoob 

2 comentários:

  1. Estava com vontade de ler este livro só pela capa que achava bonita, não fazia ideia que se tratava de assuntos pesados. Tenho um certo medo de ler livros assim, Mas sua resenha me deixou com muita vontade ler.

    http://umcafeeumlivroqualquer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho um certo medo de livros com temas pesados! Mas esse é tranquilo, pode ler sem medo que você vai gostar! ^^

      Excluir

Obrigada pela leitura! ♥

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Livros, Resenhas, Vídeos e outras Danis!